23 de novembro de 2010

Programação do IV FESTIVAL Aberto de Teatro Tarauacá/Envira




Programação

Dia 25 de Novembro de 2010
01- Grupo de Teatro de Feijó
Espetáculo: A vida de Boneco
Texto/Autor: Adas Gomes de Deus
Diretor: Adas Gomes de Deus
Horas 19:00 Horas
SINOPSE DA PEÇA: A vida de Bonecos conta a breve historia de uma homem que por um motivo Desconhecido acabou encarnado um boneco.
.
02 Grupo de Teatro AE.(czs)
Espetáculo: Chorar ou Sorrir
Texto/Autor: Raimundo Matos
Diretor: Edinho Menezes
Horas 20:00 horas
SINOPSE DA PEÇA:
Grupo de Teatro de Cruzeiro do Sul

DIA 26 de Novembro de 2010

03 Grupo de teatro AE (czs)
Espetáculo: O mistério da caixa verde
Texto/Autor: Suely Rodrigues
Diretor: Edinho Menezes
Horas 16:00 Horas
SINOPSE DA PEÇA : num circo de lona furada moram dois palhaço muito engraçados.
04 CIA Essência D’ Arte(tk)
Espetáculo: O Roubo da Panela de Pressão
Texto/Autor: Renata Oliveira
Diretor: Renata Oliveira
Horas 19:00 Horas

05. Girassol ( Tk)
Espetáculo:Eu não Existo sem você
Texto/Autor: Francisco Rodrigues
Diretor: Francisco Rodrigues
Horas 20:00 Horas
SINOPSE DA PEÇA: eu não existo sem você e um texto romântico.

Dia 27 de novembro de 2010

06 Grupo de teatro Néctar (Especial )
Espetáculo: Já Passam das Oito
Texto/Autor: Fabiano Barros
Diretor: Marnilsa Martins
Horas 20:00 Horas
SINOPSE DA PEÇA: Duas tias que faz loucuras pelos seu sobrinho valdinho.

07. CIA Baião de Dois
Espetáculo: Água da Alma
Diretor: Renata Oliveira
Horas : 21;horas
SINOPSE DA PEÇA:

Dias 28 de novembro de 2010

08 Cruzeiro do Sul
Espetáculo: Água do Juruá
Texto/Autor: Meditação ao Tietê
Diretor: Rútila Lima
Horas19:30:00 horas
Sinopse da peça: Poesia contemporânea de Mario de Andrade .



09 Cia Êxodos de Artes
Espetáculo: Fuleragem.com
Texto/Autor: Victor Onofre
Diretor: Victor Onofre
Horas 20:30 horas
SINOPSE DA PEÇA:

Dia 29 de novembro de 2010

10Pequenos Brilhantes
Espetáculo: “Brincadeira de chupetinha
Texto/Autor: grupo
Diretor:
Horas 16:30 horas

11 Cia Cia Alternativo
Espetáculo: Por traz das Luzes
Texto/Autor: Elma Castelo Branco
Diretor: Félix Cavalcante
Horas 19:30 horas

12 Cia Cia Alternativo
Espetáculo: O gado
Texto/Autor:
Diretor: Félix Cavalcante
Horas 20:30 horas

IV FESTIVAL Aberto de Teatro Tarauacá/Envira


Festival Aberto de Teatro Tarauacá/Envira Dias 25 a 29 de Novembro de 2010

Tarauacá, Feijó e Jordão congregam hoje em torno de 08 grupos de teatro, podendo ser considerados os municípios do estado com um processo de organização em torno teatral mais bem preparados. Isso tudo se deu, graças a implantação gratificante do I, II e III FATTE (Festival aberto de teatro Tarauacá/Envira), aprovado pela lei de incentivo a cultura, que ajudou bastante crescimento dessa atividade cultural na regional e do processo de organização e formação teatral desenvolvido pela Federação de Teatro do Acre – FETAC em parceria com os Grupos da Região desde 2004.
A partir disso, notou-se como foi proveitosa essa idéia e então começou de forma crescente e acelerada mais formações grupais, atentos e ansiosos para uma nova chance de boas apresentações organizada por essa comissão e coordenação.
Com tudo isso, se definiu o festival aberto de teatro Tarauacá /Envira para unir a produção dos grupos existentes, das Curso de Artes Cênicas em uma numa única ação que possibilita estabelecer um parâmetro entre as produções teatrais nestes municípios.
Para isso, o projeto novamente se firma, dando assim continuidade dos trabalhos e realizando de forma transversal o IV FATTE, que ocorrera nos dias 25 a 29 de Novemro de 2010, período em que todos os grupos praticante se possibilitam á participar, ficando assim mais fácil á articulação junto as instituição educacional dos municípios envolvidos. Portanto e claro a necessidade de ampliarmos a perspectivas de assistência de espetáculos teatrais por parte dos grupos da região e da comunidade em geral no sentido d mecanismos tecnológicos modernos para o garantia da sustentabilidade da ação cultural dos municípios do Vale do Tarauacá e Envira, bem como dos municípios próximos, que compõem o vale do Juruá.
Por fim, entende-se que a realização do FATTE em todas as suas versões tem contribuído com essa dinamização, produção e formação do fazer teatral local do presente projeto articulado com a Federação de Teatro do Acre FETAC na busca da capacitação dos fazedores, tendo este com total parceria da referida Entidade em seu processo estruturante e conceitual da avença proposta.
O grupo de teatro Néctar em seus 10 anos de fundação juntamente com coordenado e fundado Félix Cavalcante da Silva vem defendendo a cultura de Tarauacá, Principalmente o fazer teatro.
Neste 10 anos estamos já trabalhamos mais 100 peças de teatro entre autoria do próprio grupo ou de autoria de outros escrito. No ano de 2007 criamos o Festival Aberto de Teatro Tarauacá/Envira.-FATTE, Com grande satisfação que hoje estamos anunciado a 4ª edição deste festival que recebemos vários grupo de todos os município da regional e do vale do Juruá.

22 de novembro de 2010

VISÕES: O "fino" da Canção Tarauacaense no Primeiro CD de Rogério Craveiro


A partir desta segunda feira serão anunciados os pontos de vendas do Primeiro CD do artista tarauacaense Rogério Craveiro. Intitulado "Visões", o álbum traz, além das composições do próprio artista, alguns clássicos que ao longo da história do município de Tarauacá, se destacaram no Festival da Canção Tarauacaense - Fecanta .

Rio das Tronqueiras, Visões, Uma Canção de Amor e a Inédita Povo do Norte são as canções de autoria de Rogério. Guerrilha do Ozônio e Minha Confissão foram compostas há mais de 20 anos por Moisés Diniz e Lando Sampaio. Artistas como Augusto Pires e Pazinha também tiveram canções (Tempo e Filhos do Sol), interpretadas por Rogério.

Rogério afirma que valeu a pena toda essa dedicação que envolveu desde pesquisas, conversas com artistas do passado, elaboração e busca de apoio para a execução desse projeto. É um trabalho que não visa lucro e sim resgatar e registrar a nossa arte musical.

O Projeto do CD foi financiado pela Lei de Incentivo do Governo do Acre, patrocinado por Supermercado Araújo e Malharia MM, com apoio da Associação de Moradores do Bairro Bento Marques - Cohab e Rádio Comunitária Nova Era FM.

O CD foi Produzido por Emerson Gaspar da Rosa, gravado no RB estúdio em Rio Branco e Masterizado por Cassio Centurion no MaterDX Estúdio em São Paulo e contou com a participação de Arão Prado (Minha Confissão), Lando Sampaio (Guerrilha do Ozônio) e Ivana Pacífico (Mãe Senhora e Rainha) e, ainda, os músicos Jorgines Gondin (bateria), André Dantas (piano), Sandoval Dias (sax), Rogério (baixo) e Emerson (violões e guitarras).

A arte da capa do CD também é de autoria do artista plástico Evaristo Correia inspirado na Lápide de Amim Kontar. A contracapa e de autoria do estudante Fred Castro vencedor de um concurso de pintura na escola de ensino médio.

O Show de lançamento do CD em várias cidades do Acre deve acontecer no início de 2011.

15 de novembro de 2010

TERRA CAÍDA

TERRA CAÍDA
16 de maio de 2007
José Potyguara
Ed. Globo





Terra Caída retoma um dos episódios mais vibrantes da história do Brasil: a saga dos seringueiros que vivenciaram, nos confins da Acre, uma aventura ambientada no inferno verde da floresta amazônica. Com várias tramas paralelas, nas quais a disputa por riquezas e mulheres leva a traições e assassinatos, o romance de José Potyguara reconstitui o ambiente e a época do ciclo da borracha – que deu cores épicas à luta pela sobrevivência do homem em meio às forças destrutivas da natureza e da exploração social.

Trata-se de uma obra maravilhosa que serviu de base para Glória Perez lançar a mini-série Amazônia na Rede Globo. Preciso dizer mais? Vale a pena ler Terra Caída de José Potyguara.

PRÊMIO PROCULTURA DE ESTÍMULO AO CIRCO, DANÇA E TEATRO 2010

Inscrições no período de 25 de outubro à 10 de dezembro de 2010.
(Atualizado em 28 de outubro de 2010.)
______________________________________
Esse edital a premiará 197 (cento e noventa e sete) iniciativas de Circo, Dança e Teatro, por meio da destinação de recursos que viabilizem atividades das três áreas citadas, em âmbito nacional. O prêmio contemplará três categorias, a saber:
Categoria A – Produção Artística – Estímulo a iniciativas de produção artística nas áreas de circo dança e teatro, que venham promovendo a diversidade temática e estética, bem como ações de formação de platéia.
Categoria B – Programação de Espaços Cênicos – Estimular instituições que administram espaços cênicos, em atividade ou que necessitem de revitalização, ou de espaço públicos abertos que se caracterizam como sedes públicas, no intuito de estimular e reconhecer atividades focadas na programação artística.
Categoria C – Substituição de Lona Circense e/ou Acessórios – Estímulo a ações culturais circenses que, embora sem condições estruturais ideais, estejam mantendo suas atividades. O prêmio é destinado a circos de lona, itinerantes ou fixos, escolas de circo ou projetos que utilizem linguagem circense como instrumento pedagógico para transformação social e construção da cidadania.
Confira a aqui o edital retificado.

EDITAL PROCULTURA DE APOIO À BANDA DE MÚSICA

nscrições no período de 25 de outubro à 10 de dezembro de 2010.
Esse edital tem como objetivo premiar conjuntos musicais denominados “Banda de Música”, “Banda Sinfônica”, “Banda de Concerto”, “Banda Musical”, “Banda Filarmônica” ou “Sociedade Musical”, em âmbito nacional, com a finalidade de reconhecer e propiciar a melhoria da qualidade técnica e artística desses conjuntos musicais, visando a sua sustentabilidade, propiciando a aquisição de instrumentos de sopro e de percussão.
Confira aqui o edital.

9 de novembro de 2010

Atores do Brasil

Biografia de Maria Pompeu
Atriz se divide entre palco e bastidores, com passagens na TV e no cinema

Maria Pompeu


Maria Pompeu é, provavelmente, uma das poucas pessoas do mundo que têm um currículo profissional “dia a dia”, ou seja, que contempla cada data de estreia teatral e início de filmagens de um longa ou uma novela. Com este mesmo cuidado ela organiza seu acervo, com fotos, cartazes e roteiros das obras e espetáculos dos quais participou ao longo das últimas cinco décadas. Precavida, ela já tratou de deixar registrado oficialmente que este material será destinado à Funarte.
E são muitas as Marias que sobressaem do material guardado em sua casa em Copacabana. E das muitas imagens já disponíveis na Funarte, no arquivo Foto Carlos, de espetáculos que tiveram participação dela. O teatro, sua maior paixão, foi descoberto quase por acaso na infância, em aulas de Paschoal Carlos Magno no Teatro Duse. Na adolescência, teve que encarar a resistência da mãe para continuar atuando. Trabalhou em um banco para pagar o curso na Federação Brasileira de Teatro, onde teve aulas com Dulcina e Henriette Mourineau.
Em 1955, Maria estreou profissionalmente nos palcos emDiálogo das Carmelitas. E não parou mais. Em 1958, integrou o elenco do Teatro Brasileiro de Comédia (TBC) e, no ano seguinte, conquistou um contrato de um ano com a TV Tupi. “Cheguei a participar de sete programas semanais de todo tipo, de infantis a novelas”, conta Maria.
E foi nos bastidores da TV Tupi que surgiu a oportunidade que acabou dando um rumo inesperado a sua carreira. Foi convidada para integrar o elenco de Doze Biquínis, espetáculo que reunia beldades no palco da boate Night and Day. “Fiquei na dúvida, porque minha formação era de teatro grego, não cantava nem dançava e usava maiô inteiro para ir à praia. Mas tinha acabado de comprar um apartamento e precisava pagar as prestações”, conta. Daí seguiram os convites: trabalhou com Carlos Machado em Elas Atacam pelo Telefone, na boate Fred’s, e acabou fisgada por Stanislaw Ponte Preta para ser uma das Certinhas do Lalau. “Tenho muita dificuldade de explicar para a juventude de hoje o que era ser uma Certinha”, conta Maria. “Eram atrizes profissionais com corpo bonito. Participaram da seleção Tereza Rachel, Odete Lara…. O Sergio Porto escolhia várias ao longo do ano e no final as dez mais bonitas eram eleitas. Tenho a honra de ter sido uma das selecionadas em 1963.”
Naquele ano também houve o filme Boca de Ouro, de Nelson Pereira dos Santos, no qual ela e outras duas atrizes mostram os seios em uma cena. “Não me arrependo disso. Mas também acho que fiz bastante coisa depois para ser lembrada só por isso…”
E fez mesmo. Nos anos 70 e 80, participou uma série de filmes (como Mulher Sensual, Rainha do Rádio) e novelas (Pecado Capital, O Espigão, entre outros). Também nessa época começou a produzir peças (como Receita de Vinicius e A Casa de Bernarda Alba, esta última seu maior trabalho nas bastidores) e a desenvolver projetos para levar encenações a colégios.
Maria Pompeu chegou a assumir a presidência do Sindicato de Artistas e Técnicos do Rio de Janeiro em 1981 e a batalhar pela consolidação da regulamentação do ofício do ator. Dividindo-se entre trabalhos nos palcos e nos bastidores, a atriz completou 55 anos de carreira em 2010.
fonte Funarte

aro John se prepara para gravar seu primeiro álbum

Neste final de semana os músicos da Caro John começam os trabalhos de gravação do Primeiro Cd da banda, graças aos recursos da Lei de Incentivo à Cultura do Governo do Acre e patrocínio da empresa D'Longui de Tarauacá.
A banda formada por Rogério Craveiro (guitarra e voz), Welhington Shula (baixo) e Giovanni Acioly (bateria e voz), vem de um turnê de 3 shows realizados no segundo semestre de 2010, nas cidades de Rio Branco, Cruzeiro do Sul e Taraaucá, divulgando as composições farão parte do primeiro Cd.

Técnico Risley do RB Estúdio

A gravação do Cd acontecerá no RB Estúdio de propriedade do Técnico de Som Risley que vem a Tarauacá trazendo os equipamentos de gravação.
Risley é técnico de som há 10 anos, mas antes disso tocava teclado nos bailes acreanos na década de 90. Pelo RB Estúdio, já passaram e gravaram suas canções grandes nomes da música acreana. Sua música acreana preferida é “Enquanto uns Dormem”, da banda Los Porongas.
Postado por acciolygomes

8 de novembro de 2010

Festival Aberto de Teatro Tarauacá/Envira Dias 25 a 29 de Novembro de 2010

Festival Aberto de Teatro Tarauacá/Envira Dias 25 a 29 de Novembro de 2010


Tarauacá, Feijó e Jordão congregam hoje em torno de 08 grupos de teatro, podendo ser considerados os municípios do estado com um processo de organização em torno teatral mais bem preparados. Isso tudo se deu, graças a implantação gratificante do I, II e III FATTE (Festival aberto de teatro Tarauacá/Envira), aprovado pela lei de incentivo a cultura, que ajudou bastante crescimento dessa atividade cultural na regional e do processo de organização e formação teatral desenvolvido pela Federação de Teatro do Acre – FETAC em parceria com os Grupos da Região desde 2004.
A partir disso, notou-se como foi proveitosa essa idéia e então começou de forma crescente e acelerada mais formações grupais, atentos e ansiosos para uma nova chance de boas apresentações organizada por essa comissão e coordenação.
Com tudo isso, se definiu o festival aberto de teatro Tarauacá /Envira para unir a produção dos grupos existentes, das Curso de Artes Cênicas em uma numa única ação que possibilita estabelecer um parâmetro entre as produções teatrais nestes municípios.


Para isso, o projeto novamente se firma, dando assim continuidade dos trabalhos e realizando de forma transversal o IV FATTE, que ocorrera nos dias 25 a 29 de Novemro de 2010, período em que todos os grupos praticante se possibilitam á participar, ficando assim mais fácil á articulação junto as instituição educacional dos municípios envolvidos. Portanto e claro a necessidade de ampliarmos a perspectivas de assistência de espetáculos teatrais por parte dos grupos da região e da comunidade em geral no sentido d mecanismos tecnológicos modernos para o garantia da sustentabilidade da ação cultural dos municípios do Vale do Tarauacá e Envira, bem como dos municípios próximos, que compõem o vale do Juruá.
Por fim, entende-se que a realização do FATTE em todas as suas versões tem contribuído com essa dinamização, produção e formação do fazer teatral local do presente projeto articulado com a Federação de Teatro do Acre FETAC na busca da capacitação dos fazedores, tendo este com total parceria da referida Entidade em seu processo estruturante e conceitual da avença proposta.
O grupo de teatro Néctar em seus 10 anos de fundação juntamente com coordenado e fundado Félix Cavalcante da Silva vem defendendo a cultura de Tarauacá, Principalmente o fazer teatro.
Neste 10 anos estamos já trabalhamos mais 100 peças de teatro entre autoria do próprio grupo ou de autoria de outros escrito. No ano de 2007 criamos o Festival Aberto de Teatro Tarauacá/Envira.-FATTE, Com grande satisfação que hoje estamos anunciado a 4ª edição deste festival que recebemos vários grupo de todos os município da regional e do vale do Juruá.

22 de outubro de 2010

Acústico em Som Maior: Ultimo show de Giovanni acontece hoje


erá realizado hoje, 22.10, às 20 horas, no Teatro José Potiguara, a última etapa do Projeto Acústico em Som Maior. É a terceira apresentação de Giovanni Acioly através do Show "coisas do coração".
Giovanni pede que as pessoas que forem ao teatro hoje possam levar um quilo de alimento não perecível que será doado a uma instituição de caridade de nossa cidade.
O grande público que foi ao teatro nas duas edições anteriores do show elogiou muito a apresentação do artista.
O projeto Acústico em Som Maior lançado pela Fundação Elias Mansour do Governo do Acre, financia apresentações de artistas locais para fortalecer a cultura do município.

Postado por Accioly

A luta contra os astros é a luta pela memória de Tarauacá


Diz Oscar Wilde no prefácio de seu livro O retrato de Dorian Gray que não existem livros morais nem livros imorais. Um livro ou é bem ou mal escrito. É tudo. A luta contra os astros de José Higino de Sousa Filho é um dos mais belos e bem escritos livros sobre a história social de Tarauacá. Publicado em 1994, o livro descreve a vida cultural da sociedade tarauacaense por volta do ano de 1948, referindo-se à mudança de costumes nas primeiras décadas do século XX, quando Tarauacá estava vivendo sua belle époque, proporcionado principalmente pelo extrativismo da borracha quando na cidade morava uma elite que realizava grandes bailes e espetáculos teatrais com regularidade, conforme ressalta Margarete Edul Prado em seu livro Motivos de mulher na Amazônia.



A luta contra os astros usando as palavras instigantes de José Chalub Leite no prefácio da obra, é o resgate da memória acreana [e] vem à tona depois do mergulho nas profundas e pardacentas águas do passado que escondia os tesouros de uma sociedade interiorana à margem da vida, subjugada ao ciclo dos rios Tarauacá e Muru, oprimida pela floresta e sujeita aos humores dos homens capazes e impor aos semelhantes um destino de fatalismo congênito e uma pasmaceira telúrica. José Higino nesse livro rompe fronteiras, quebra barreiras e inaugura um novo paradigma para a compreensão da história de um povo, não só o tarauacaense, mas o do acreano como um todo.



Sua narrativa toma uma dimensão especial porque não se trata apenas de uma obra de ficção, é antes de tudo fragmentos de sua própria história, são episódios por ele conhecido, outros relatados e muitos até mesmo vividos, o que confere uma boa dose de realidade ao seu trabalho. Nele emergem fatos importantes do passado tarauacaense, como os espetáculos teatrais, a campanha política para a instalação do PTB em Tarauacá, os dramas daqueles que dependiam do avião para escapar à morte, as perseguições aos que não rezavam pela cartilha do situacionismo. No entanto, a obra não se trata de um compêndio de história, o enredo desenrola-se perfeitamente também em forma de romance, protagonizados por Alfredo e Silvinha. Alfredo é um moço, de início, rebelde capaz de perdulariamente jogar idéias e sonhos dos pais na inapetência dos estudos, sujeitando-se ao ramerrão de serrador de troncos, ordenhador de vacas e fadado ao trabalho braçal, e que devota um grande amor por Silvinha, uma bela moça de Tarauacá.



O livro já nasceu clássico para as letras acreanas, continua e continuará a ser uma das páginas mais belas da história literária acreano-tarauacaense a se eternizar ao lado dos já imortais Leandro Tocantins e J. G. de Araújo Jorge. Mas cabe ressaltar juntamente com o autor que lamentavelmente, pessoas com melhores condições nunca se interessaram pelo assunto e, que todo esse manancial corria o risco de se perder, sem que as gerações futuras dele tomassem conhecimento.



José Higino de Sousa Filho, a exemplo do pai, deixa uma inestimável contribuição para a atual e futura geração de tarauacaenses, de um passado gigante e esperança de um futuro promissor. Temos muito que lamentar, pois ainda não foi dado o devido valor àqueles que têm trabalhado pela conservação de nossa memória e identidade. Esperamos o mais breve possível uma reedição dessa importante obra para que não seja mais uma obra rara, mas que todos possam desfrutar desse patrimônio da cultura acreana. Mas isso depende de boa vontade política, o que é difícil de se encontrar atualmente. Fica nossa eterna gratidão a José Higino de Sousa Filho que hoje vive e mora em Rio Branco-Ac, autor também de O trabalho vence tudo e SENAI- 10 anos contribuindo para o desenvolvimento do Acre.



Dessa forma, A luta contra os astros, transforma-se na luta daqueles que amam este chão e trabalham incansavelmente para que a memória de nossa gente não se transforme em cinzas e nosso passado não seja apenas um borrão indecifrável.

Imagens: Blog do Palazzo E Isaac Melo

19 de outubro de 2010

FICHA DE INSCRIÇÃO do IV FATTE

FICHA DE INSCRIÇÃO


Grupo /Cia
Espetáculo.
Texto/Autor
diretor

Elenco
Nome artístico Personagem que Faz

01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
Figurino
Iluminação
Cenografia
Maquiagem


SINOPSE DA PEÇA
( Descreva o tema e como se desenvolve a historia dramaturgia da peça)













Não esquecer de anexar material Gráfico, fotografias matérias vídeos do espetáculo

CONCEPÇÃO DE MONTAGEM
( Descreva como foi concebido a encenação da peça e justificativa como se deu processo de montagem )





TERMO DE RESPONSABILIDADE COM MENORES DE IDADE

Declaro para os devidos fins que os jovens abaixo relacionados são menores de idade e estão sobre minha inteira responsabilidade na participação do espetáculo. ¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬-___________________________________________________________________Pelo grupo ou cia. de teatro._______________________________e possuo AUTORIZAÇÃO expressa dos pais ou responsável.
Relacionar os jovens menores de 18 anos.
____________________________________________
Assinatura do responsável que possui autorização




TERMO DE RESPONSABILIDADE

Declaro para os devidos fins que estão cientes do regulamento do festival aberto de teatro Tarauacá /Envira - FATTE e concordamos no que determina seu artigo e me comprometo a cumprir com as determinação do mesmo,onde o grupo ao qual represento se fará presente no evento apresentando e participado da programação em sua integra
Nome completo.
RG. _________________ CNPJ: ___________________
telefone.
Endereço completo.
Bairro.
Cidade.
E-mail.
Tarauacá acre /10/ 2010
___________________________________
Diretor do grupo ou responsável

Regulamento do IV Festival de Teatro

REGULAMENTO

Promoção
Artigo 1º - O Festival Aberto de Teatro Tarauacá – FATTE – Edição 2010 será realizada em Tarauacá - AC, no período de 25 A 29 de novembro de 2010
Organização e coordenação
Artigo 2º - A Organização e a Coordenação do Festival Aberto de Teatro Tarauacá Envira – FATTE - Edição 2010, estará a cargo do Grupo de teatro Néctar e Federação de Teatro do Acre – FETAC.
Objetivos
Artigo 3º - Com o objetivo de valorizar as Artes Cênicas e promover maior integração do movimento teatral no município de Tarauacá promove o Festival Aberto de Teatro Tarauacá Envira – FATTE - Edição 2010


Atividades
Artigo 4º - O FATTE – Edição 2010 compreenderá as seguintes atividades:
- Abertura Oficial – 25 de novembro de 2010.
- Apresentações dos espetáculos – de 25 a 29 de novembro de 2010.
- Oficinas de Teatro – de 26 a 28 de novembro de 2010.

Do Caráter
Artigo 5º - O Festival Aberto de Teatro Tarauacá Envira - Edição 2010 não terá caráter competitivo e contará com as seguintes modalidades:
I - Infantil;
II – Adulto
III – Teatro de Rua;
IV – Artes Circenses;
V – Performances, esquetes e intervenções teatrais.

Parágrafo 1º - O IV FATTE poderá em sua programação incluir, além dos espetáculos de Grupos, trabalhos da comunidade escola.

Apresentações
Artigo 6º - Todos os espetáculos serão apresentados no Teatro Municipal, Galpão da Cultura e nos Logradouros Públicos (Ruas, Praças etc.), sendo que os espetáculos infanto juvenis serão apresentados no período vespertino e os adultos no período noturno.

Inscrições
Artigo 7º - Poderão inscrever-se grupos, companhias e/ou escolas do município, “Amadores ou profissionais”.
Artigo 8º - As inscrições deverão ser efetuadas 06 de Outubro de 2010 a 06 de Novembro de 2010
Parágrafo 1º - No ato da inscrição, o interessado deverá encaminhar a ficha de inscrição, devidamente preenchida à associação de artista plástico, AAPA, no prédio da biblioteca estadual na Rua Floriano Peixoto, - centro, CEP: 69970-000 – Tarauacá - Acre.

Artigo 9º - O FATTE poderá convidar Espetáculos com o devido reconhecimento de qualidade técnica e estética teatral para fazer parte da programação como convidado especial, com direito a ajuda de custo, condicionados a operacionalidade técnica e financeira do festival.

Artigo 10 - A ordem e horário das apresentações serão definidas até o dia 05 de novembro de 2010.
Artigo 11- Os Grupos que Efetuaram sua inscrição no FATTE Edição 2010 que por Algum motivo não possa esta participando do Festival devera comunica a coordenação. Ate o dia 15 de novembro.
Parágrafo- Único – os grupo que não informarem a desistência serão Punido.
Esta punição será decidido pela a Comissão Organizadora do IV FATTE.

Participação
Artigo 11 – Os grupos, e/ou companhias terão sob sua responsabilidade: a montagem dos cenários, figurinos, iluminação, transporte e locomoção de atores e técnicos até a cidade sede do FATTE.
Artigo 12 - Estará à disposição dos grupos ou companhias participantes do Festival Aberto de Teatro Tarauacá Envira – FATTE - Edição 2010, o Teatro ou locais que se apresentarão, uma mesa de luze e uma mesa de som, além de apoio, cenotécnico e técnico de som.
Artigo 13 – Os participantes do festival vindos dos municípios vizinhos terão a hospedagem e a alimentação garantidas pelo período de sua participação, com exceção de 03 participantes por grupo, que farão parte das oficinas(26 27,28) devido a restrição orçamentária.
Despesas e Receitas
Artigo 14 - Caberá ao FATTE a confecção de todo o material gráfico para a realização do Festival Aberto de Teatro Tarauacá-Envira.


Artigo 15 – Será garantido aos grupos participantes, a quantia de R$ 200,00 (Duzentos Reais ) a título de ajuda de Custo.


Disposições Transitórias
Artigo 16 – Os casos omissos serão dirimidos pela Comissão Organizadora do IV FATTE.


Tarauacá – Acre 06 de Outubro de 2010



Felix Cavalcante da Silva
Coordenador do FATTE

15 de outubro de 2010

O grupo de capoeira SENZALA em Tarauacá é coordenado pelos professores Nilson, Múmia e Fonseca. Estão realizando esse ano o 6° batizado e troca de cor

O grupo de capoeira SENZALA em Tarauacá é coordenado pelos professores Nilson, Múmia e Fonseca. Estão realizando esse ano o 6° batizado e troca de corda, que é um evento que acontece anualmente para que os alunos troque de graduação ou recebam a primeira graduação. O objetivo da capoeira é desenvolver um trabalho social de educação popular, agregando mais adeptos ao esporte, tirando crianças e adolescentes da ociosidade, incentivando-os ao estudo, promovendo a inclusão social, proporcionando condições de lazer e trazendo benefícios físicos e mentais para todos os praticantes desta arte marcial. Que hoje é reconhecida como patrimônio nacional.
As aulas de capoeira acontecem nos dias:
Segunda, quarta e sexta: no SINTEAC as 19:00hs – Profº Fonseca
Terça e quinta: no Galpão da Cultura na COHAB as 19:00hs – Profº Nilson
Segunda, quarta e sexta: no PETI 16:00hs – Profº Múmiao


programação do 6º batizado

• Boas Vindas/Agradecimentos;
1. Governo do Estado do Acre- Setul
2. Comercial Vander
3. Nova Era FM

• Apresentação dos professores convidados;
• Roda de aquecimento (angola, são bento grande);
• Batizado
 ponteira amarela;
1. JOAO VITOR
2. RAFAEL
3. SAMUEL
4. JUNIOR
5. RADRAK
6. TALISON
7. RIKELMI
 branca e amarela
1. ADALTO
2. RICARDO
3. FABIO
4. WALOSON
 Laranja
1. RALID

• Apresentação de maculelê;
• Yuna (solo);
• Regional;

CAMISETAS



1. JOAO VITOR
2. RAFAEL
3. SAMUEL
4. JUNIOR
5. RADRAK
6. TALISON
7. RIKELMI
8. ADALTO
9. RICARDO
10. FABIO
11. WALOSON
12. RALID
13. JOSUE
14. IGOR
15. BEIÇOLA
16. JOAO GRILO
17. JEAN
18. JEFERSON
19. CARREIRINHA
20. ISMAEL
21. MATEUS
22. YURI
23. GABRIEL
24. IAN
25. JOSÉ OLIVEIRA
26. TAINO
27. SAULO
28. JOSÉ FRANCISCO

29. CANCÃO
30. POPÓ
31. ERIVAN
32. NILSON
33. FONSECA
34. BABITA
35. ...............................
36. ................................
37. ................................
38. ................................

8 de outubro de 2010

Giovanni canta hoje no Teatro: É o Acústico em Som Maior com o "Show Coisas do Coraçã"




Com uma proposta solo e acústica Giovanni pretende na noite de hoje resgatar clássicos internacionais, regionais e populares num estilo mais Pop e Romântico, Giovanni pretende tocar e relembrar sucessos de várias gerações, tocando músicas que influenciaram sua trajetória musical até os dias atuais.
Músicas de Scórpions, Beatles, NXZero, Raul Seixas, Caro John, Elton John, Lionel Richie, Fernando Mendes, Dedonautas e composições de sua própria autoria.
O show começa as 20 horas e terá participação dos músicos Rogèrio Craveiro (violões e guitarra), Daniel (Teclados), Leandro Simões (percussão).

6 de outubro de 2010

Projeto "Festival Aberto de Teatro Tarauacá/Envira mais uma vez aprovado em sua 4ª Edição



Estão Abertas As inscrição para IV Festival Aberto de Teatro Tarauacá/Enviar
DE hoje dia 06 de Outubro ao dia 06 de Novembro de 2010
LOCAL : Biblioteca publica

o Festival Aberto de Teatro Tarauacá/Envira, agora na sua 4ª Edição.
A façanha foi readmitida graças ao trabalho e ao prestigio recebidos nas edições anteriores do FATTE, e conseqüentemente este ano não será diferente, pois iremos trabalhar em dobro e mostrar mais ainda numerosas formas de realizar um trabalho tão proveitoso para a cultura da população da regional Tarauacá/Envira.
Nesse ano esperamos a colaboração dos nossos grupos de Teatro atuantes em Tarauacá, Cruzeiro do Sul, Feijó, Rio Branco e Jordão, sendo sede do Festival a cidade de Tarauacá. Teremos também Oficinas de Iniciação de novos atores, construção de personagens e com uma parceria do projeto teatralizando, Financiado pela PETROBRAS/FUNARTE/MINC no Edital Myrian Muniz de Fomento ao Teatro 2008 e pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Acre.
O trabalho de realização já está sendo encaminhado e provavelmente acontecerão os espetáculos pelo mês de novembro de 2010 no Teatro Municipal José Potyguara.
Esse projeto foi aprovado pela Fundação de Cultura e Comunicação Elias Mansour, patrocinado pelo Comercial Vander, Apoiado pela Rádio Nova Era FM, STR –Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Tarauacá. Entre outros colaboradores.

"Coisas do Coração": Acústico em Som Maior apresenta Giovanni Acioly no Teatro José Potiguara na próxima sexta feira.



O Show “Giovanni Acioly ‘Coisas do Coração’” tem o intuito de levar ao público Tarauacaense e principalmente a juventude, músicas regionais, populares e internacionais que marcaram toda a jornada musical de Giovanni Acioly.

Desde o início de sua carreira musical com passagens nas bandas “Arco-íris”, “Extase”, “Segura Pisada”, e atualmente integrante das bandas “UMPONTOZERO”, “CARO JOHN” e “ECLIPSOM”, Giovanni Acioly possui um vasto histórico na área musical.

Desde 2004 quando iniciou os primeiros acordes já participou de importantes eventos, e tocou junto com vários músicos renomados no Acre. Na banda Tk7dois foi onde mais circulou e interagiu com a comunidade da música em Festivais como o Varadouro, Grito Rock Tarauacá, Grito Rock Rio Branco e Cruzeiro Rock Reunion. Projetos como o próprio Acústico em Som maior, além de shows e festas locais.

Agora, com uma proposta solo e resgatando clássicos internacionais, regionais e populares em versão acústica levando para o gênero mais Pop e Romântico, a pretensão é relembrar e tocar sucessos de várias gerações, com participação de vários artistas locais, e tocando músicas que influenciaram essa trajetória musical até os dias atuais.

17 de setembro de 2010

ACÚSTICO EM SOM MAIOR: GRUPO INDÍGENA ESKAWATÃ KAYAWAI HOJE NO TEATRO JOSÉ POTIGUARA

Federação de Teatro do Acre lança edital para espetáculos teatrais do 6º Festival de Teatro do Acre


A Federação de Teatro do Acre mobiliza os preparativos para promover o 6° Festival de Teatro do Acre, que será realizado de 21 a 29 de janeiro de 2010. De caráter nacional, o evento tem financiamento da Fundação Estadual de Cultura e Comunicação Elias Mansour, Fundação Garibaldi Brasil e Prêmio FUNARTE Festivais de Artes Cênicas, do Ministério da Cultura, e tem o objetivo de estimular e difundir a produção Teatral do estado, promover o intercâmbio entre os artistas e grupos locais e de outras unidades da federação.Para isso, a Fetac lançou um edital para seleção de espetáculos teatrais que irão faz parte do Festival. Dez espetáculos de teatro para palco e dez espetáculos de rua serão selecionados (desde que atinjam número maior ou igual de inscrição e atendam as exigências de qualidade artística). As inscrições para o 6º FESTAC deverão ser feitas até o dia 30 de outubro de 2010.Podem se inscrever qualquer grupo de teatro com atuação no território Nacional, e a participação dependerá da seleção por parte da Curadoria criada para este fim. A Curadoria constituída por três pessoas envolvidas com a atividade teatral ficará responsável pela avaliação e seleção dos espetáculos.As inscrições para os grupos interessados em participar do festival já estão abertas e podem ser feitas na sede da FETAC (Rua Floriano Peixoto, 970, em Rio Branco), ou pelos correios, no endereço indicado no regulamento já divulgado pela entidade. Os espetáculos selecionados serão comunicados por telefone, internet e/ou telegrama, de acordo com as informações mencionadas na Ficha de Inscrição, até o dia 30 de novembro de 2010.Acesse aqui o edital.
http://www.agencia.ac.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=13776&Itemid=26

12 de setembro de 2010

Anunciado o resultado do Edital Microprojetos Mais Cultura na Amazônia Legal

Serão destinados R$ 13,7 milhões para financiar 928 projetos culturais da região

Veja a relação dos contemplados

Foi publicada na quinta-feira (9) a relação de classificados do programa Microprojetos Mais Cultura na Amazônia Legal. Foram selecionados 928 projetos de artistas, grupos artísticos independentes e produtores culturais da região amazônica, que receberão, no total, um investimento de R$ 13,7 milhões. O programa é uma parceria entre a Fundação Nacional de Artes (Funarte) e a Secretaria de Articulação Institucional (SAI) do Ministério da Cultura.

O Microprojetos na Amazônia Legal a recebeu 2.706 propostas e superou as expectativas, devido ao grande número de projetos selecionados. A meta inicial era atender cerca de 770 iniciativas por meio de financiamento não-reembolsável. Porém, muitos projetos não atingiram o teto de 35 salários mínimos, valor máximo estabelecido no edital. Assim, foi possível ampliar o número de beneficiados, selecionando projetos de todos os nove estados da região amazônica: 37 do Acre, 15 do Amapá, 91 do Amazonas, 198 do Maranhão, 166 do Mato Grosso, 175 do Pará, 58 de Rondônia, 29 de Roraima e 159 do Tocantins. Os 37 projetos do Acre vão receber cerca de R$ 500 mil.

Mais cultura
Ação do Programa Mais Cultura, com o apoio dos governos estaduais da região amazônica, o edital Microprojetos para Amazônia Legal visa a fortalecer e apoiar a diversidade cultural da região. As propostas contempladas têm como beneficiários ou proponentes jovens entre 17 e 29 anos que residem na área. O resultado do Microprojetos Mais Cultura na Amazônia Legal foi anunciado pelo ministro da Cultura, Juca Ferreira, na quarta-feira, 1º de setembro, em Rio Branco (AC), em evento para assinatura de acordo entre o Ministério da Cultura e a Associação de Cultura e Meio Ambiente (ACMA). A parceria criou o Centro de Cultura da Floresta, que irá beneficiar os povoados da etnia Ashaninka na região e os da reserva da bacia do Alto Juruá.

veja Projetos Aprovados para o Estado do Acre
Acre
Adaildo Borges Sereno Kascinawá - Huni Kuin huni inu, ainbun daya xarabu - O dia a dia dos
homens e das mulheres; Adas Gomes de Deus - Vivenciando Arte; Amilton Pelegrino de Mattos -
Floresta Multimídia - Tradições Huni Kuin Na Rede; Amirtes Meireles Lima - Forro da Cacilda; Ana
Paula Matines Kowakami - Equipando o Sonho Dó-Re-Mi; Antonio Clécio da Silva Derze - Tenda
da Cultura; Antonio Fonseca Teixeira - Expressão Corporal; Associação da Juventude de
Epitaciolândia - Cinema nas Comunidades Rurais e Urbanas de Epitaciolândia; Associação de
Difusão Comunitária Guiomarense - Quina Educa; Associação de Moradores do Bairro Bento
Marques COHAB - Estúdio Comunitário Nova Era; Associação dos Seringueiros Kaxinawa do Rio
Jordão - Livro Vivo das Medicinas Tradicionais Huni Kuin; Associação Sócio Cultural Yawanawa -
História do Povo Yawanawa; Cleiciane Viturino de Mesquita - Banda de Música Brilho do Sol
Acreano; Cleison Alves da Silva - Arte na Ruína - Jovens de Xapuri; Clemisa Alves da Silva -
Contos e Recontos de Xapuri; Daniele Rodrigues da Costa - A Arte Vai à Rua - Oficinas e Ensaios
Abertos de Teatro e Maracatu; Edivilian Bastos Ribeiro - Oficina de Teatro e Dança Caras
Pintadas; Eriton França da Silva - Música - Democratizar e Universalizar; Fabiano Maia Sales –
Nixipãe; Helena Pereira da Silva - Farinhada Humorística; Hernando Rabelo Ribeiro - Arte de
Gingar Capoeira; Instituto Feijó Acreifa - ARTEFEIJÓ; Jarmily Da silva Queiroz - Ritmo de Dança
na Comunidade; Jakson Mario Nascimento da Costa - Lançamento do Cd "Terra dos Náuas" da
Banda Suing da Mata em Tarauacá e Feijó; José Floriano Sales - Nuku Myuí Tapiké - Saberes do
Mundo; Josué da Silva Dias - Rodada Cultural na Floresta; Joycianny Bastos da Costa - Sou
Capoeira; Luciana da Silva França - Meu Valor Artístico Para A Comunidade; Maria Gerusa
Duarte Nogueira - A Arte de Fazer Crochê; Renata Oliveira das Chagas - O Teatro em Todo
Lugar; Rivaneide Leandro da Silva - Circulando com a Leitura e Cultura; Rosiane Souza do
Nascimento - Cinema nos Bairros; Rosildo da Silva - Saberes Showâdawa; Sindicato dos
Trabalhadores Rurais - Artesanato na Floresta; Tiago Pereira da Silva Gomes - Rabiscos
Urbanos; União de Jovens em Ação de Bujari - Juventude: Ação!; Winston Geraldo de Paula -
Skoriatatsiri - Encontro Ashaninka

11 de setembro de 2010

Banda Caro John na Expojuruá neste sábado






O Show “Rosas e Espinhos” tem como objetivo, divulgar o rock autoral do interior do Estado, apresentando ao público as composições da Banda Caro John. Caro John que é do Município de Tarauacá, compsta por Rogério Craveiro (guitarra e voz), Welhington Shula (contrabaixo) e Giovanni Accioly (bateria e vocal), mistura rock e poesia em estilo próprio. Além de suas composições, a banda também pretende mostras novas versões de músicas já consagradas pelo público acreano como Catraieiro (Grupo Capú), Enquanto Uns Dormem (Los Porongas), Viagem (Mapinguari Blues) e O Termo (Camundogs). Em cada cidade onde o show será apresentado serão convidadas bandas locais para realizarem os pré-shows, apresentando seus trabalhos autorias, oportunizando a formação de público.
O Show é Fruto do Programa Cultura em Movimento do Ministério da Cultura em parceria com a Fundação Elias Mansour do Governo do Acre

3 de setembro de 2010

Ministro da Cultura assina convênios no Acre nesta quarta-feira


Na presença do governador Binho Marques, Juca Ferreira assina parcerias e encaminha com o Governo do Estado projeto de Lei para criação do Sistema Estadual de Cultura.


O ministro da Cultura, Juca Ferreira, cumpre agenda no Acre nesta quarta-feira, 1º de setembro ao lado do Governador Binho Marques. A primeira solenidade será às 9 horas, no Palácio Rio Branco, com a assinatura do acordo entre o Ministério da Cultura (MinC) e a Associação de Cultura e Meio Ambiente (ACMA) para criação do Centro de Cultura da Floresta no Acre. A parceria beneficiará 220 mil pessoas, como os indígenas da etnia Ashaninka, responsáveis pela manutenção e desenvolvimento do Centro Yorenka Ãtame, que significa "Saberes da Floresta", na língua aruak.
A meta é construir um espaço multiuso com auditório, estúdio de gravação musical e sonorização, camarim, depósito para materiais e um Teatro Arena. "Por uma questão de preservação da tradição todas essas instalações serão desenvolvidas dentro do formato da arquitetura dos Ashaninkas", observa João Augusto Fortes, coordenador executivo do projeto. A infraestrutura, orçada em R$ 4,7 milhões, será implementada ao longo de três anos e vai permitir a fomentação de projetos artísticos, cursos de formação em gestão de projetos culturais e na área de políticas públicas em diferentes módulos, além do fortalecimento da comunicação local.
Na mesma ocasião, será encaminhado à Assembleia Legislativa do Estado do Acre, o projeto de lei que cria o Sistema Estadual de Cultura, além de anunciadas outras parcerias entre o Governo Estadual e o Governo Federal. O PL que institui o Sistema nos termos do artigo 203, da Constituição Estadual de 1989, cria o Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura - PRECULT, o Fundo Estadual de Fomento à Cultura - FUNCULTURA, revoga as disposições relativas à cultura da Lei Estadual nº 1.288/1999 e estabelece diretrizes para a Política Estadual de Cultura.
Daniel Zen, presidente da Fundação de Cultura Elias Mansour, acredita que esse momento representa um marco histórico, pois vem fortalecer e fomentar todo processo de institucionalidade para a área da gestão pública de cultura no Acre.
"A cultura tem sido cada vez mais entendida como fator de desenvolvimento local de cidades, estados e nações. Para que isso se efetive, faz-se necessário não só o incremento dos orçamentos públicos destinados para a área, mas também um aumento do grau de institucionalidade que as boas práticas de planejamento e gestão de políticas públicas de cultura necessitam", explica.
Para Daniel Zen, o projeto de lei preenche uma importante lacuna jurídico-normativa no Estado. "A Constituição Estadual de 1989, em seu art. 203, dispõe que ‘o Estado organizará sistemas integrados de arquivos, bibliotecas, museus, rádios, televisões educacionais e casas de cultura.' Desde então não houve qualquer iniciativa no sentido de estabelecer, em sua totalidade, o conjunto de instituições jurídico-políticas que compusessem um sistema estadual de cultura pleno e eficaz", explica.
O projeto de lei está em consonância com o documento, ainda não publicado, intitulado "Proposta de Estruturação, Institucionalização e Implementação do Sistema Nacional de Cultura", do Ministério da Cultura, o qual segue o exemplo das experiências oriundas do Sistema Único de Saúde (SUS), Sistema Nacional de Meio Ambiente (SISNAMA), dentre outros.
O importante desse processo é que o projeto de lei foi amplamente debatido e discutido na II Conferência Estadual de Cultura, em 2009, precedida da realização de Conferências Municipais de Cultura em todos os municípios do Estado, com a participação de delegados representando todos os 22 municípios acreanos.
Uma das propostas do PL é a criação e regulamentação do Fundo Estadual de Fomento à Cultura - FUNCULTURA, parte do Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura.
"O FUNCULTURA estabelece as reformas necessárias e amplia o alcance da atual Lei estadual de Incentivo à Cultura, importante instrumento para financiamento de programas e projetos comunitários, bem como de ações a se realizar nos municípios", explica Daniel Zen.

Cantor Laírton se apresenta hoje no Swing Clube em Tarauacá



O Empresário Codó proprietário do Swing Clube traz à Tarauacá hoje mais uma atração nacional. Desta Vez trata-se de Láírton dos Teclados. O Show acontece na noite desta sexta feira em Tarauacá.

PONTO DE CULTURA: Associação de Moradores da Cohab vai abrir processo de licitação para compra de equipamentos e realizar processo de seleção para ofi


A Associação de Moradores do Bairro da Cohab em Tarauacá vai abrir processo de licitação para aquisição de equipamento e material para estruturação do Ponto de Cultura com o objetivo de dar inicio às atividades do Projeto FORMAÇÃO CULTURAL E INCLUSÃO SOCIAL.
A Associação também vai lançar ainda este ano o edital publico para processo de seleção de oficineiros nas áreas de música e artes cênicas, que vão trabalhar no projeto.
Na última sexta feira esteve em Tarauacá Fernanda Borges, técnica da Fundação Elias Mansour, que acompanha o processo de instalação e funcionamento de todos os pontos de Cultura do Acre. Fernanda se reuniu com todos os responsáveis pela elaboração e execução do projeto em Tarauacá.

Os Pontos de Cultura são definidos como iniciativas culturais desenvolvidas pela sociedade civil que estão sendo potencializadas pelo Governo Federal, através do Programa Mais Cultura, em conjunto com o Governo Estadual.
Os recursos do projeto devem ser utilizados para a realização de cursos e oficinas, produção de espetáculos e eventos culturais, compra de equipamentos, entre outros.

24 de agosto de 2010

A CamerAcre Uirapuru, um grupo de música de câmara composto por oito integrantes do curso de música da Universidade Federal do Acre (Ufac) apresentou






A CamerAcre Uirapuru, um grupo de música de câmara composto por oito integrantes do curso de música da Universidade Federal do Acre (Ufac) apresentou o espetáculo "Lendas Amazônicas de outros Cantos" , na última sexta feira (20 de Agosto), no Galpão da Cultura em Tarauacá.

O público composto por personalidades, músicos, ativistas culturais locais, professores e estudantes da rede pública, com destaque para os estudantes do Projovem, compareceu em massa.

Segundo a direção do grupo, a principal proposta do espetáculo é promover a interiorização da cultura artística no estado do Acre. Aceito e apoiado pela Fundação de Cultura e Comunicação Elias Mansour (Cultura em Movimento), o projeto realiza uma série de apresentações didático-artísticas nas cidades de Capixaba, Porto Acre, Feijó, Tarauacá, Cruzeiro do Sul e Mâncio Lima.

Música de Câmara nada mais é do que o trabalho feito por um pequeno grupo de músicos. Receberam esse nome porque antigamente se acomodavam nas câmaras de praças e palácios.

No caso do grupo CâmerAcre Uirapuru, existe um atrativo a mais que são os instrumentos menos comuns como o violoncelo e o oboé. Todos os concertos serão abertos a sociedade em geral e a entrada é franca.

Para Marcelo Brum, diretor artístico da CamerAcre, o espetáculo revela a identidade dos povos da Amazônia com suas lendas, que são contadas em formato de música.

Marcelo Brum também revela que o espetáculo tem músicas bastante conhecidas de todos, mas com arranjos novos e bastante complexos. "É um espetáculo de bastante profundidade", revela o diretor artístico do grupo e também professor do curso de música da Ufac.

O espetáculo de música de câmara "Lendas Amazônicas de Outros Cantos" tem o apoio do Governo do Estado do Acre, através do Edital Cultura e Movimento da Fundação Elias Mansour, além do apoio da Escola de Música e Orquestra Filarmônica Musicalizar.

Alem do espetáculo musical, também ocorrem oficinas interativas com o público presente ao concerto, a primeira apresentação acontece em Feijó nesta quinta-feira.

CAMERACRE UIRAPURU

Reza uma lenda indígena que a floresta silencia por completo quando canta o uirapuru. Dizem que é uma melodia pura e delicada, ofertada pelo deus Tupã, e que lembra uma flauta.

Depois dessa explicação não é difícil compreender porque o nome CamerAcre Uirapuru foi o escolhido por esse grupo de músicos que vivem num território da região amazônica, mais precisamente num lugar pouco conhecido e que até levanta dúvidas a respeito de sua existência: o Acre.

A formação não é nada tradicional: apresentam-se com flauta, clarinete, viola, violoncelo, violão/guitarra, piano, vozes e percussão. A primeira apresentação foi na cidade de Puerto Maldonado, no Peru, durante a inauguração do auditório da Universidad Nacional Amazonica de Madre de Dios, em junho de 2009.

Seria apenas uma experiência "didático-artística", já que é uma camerata vinculada à Ufac. Mas o que começou como desdobramento de um trabalho acadêmico tomou proporções maiores: o grupo assumiu uma série de atividades na cidade de Rio Branco, e no Peru a receptividade do público e da crítica foi tão calorosa que garantiu a participação da CamerAcre na programação do MAP VIII (congresso bianual que reúne saberes e instituições da Bolívia, Brasil e Peru).

Antes da turnê pelo interior do Estado, eles participaram de festivais importantes em cidades do sul e ainda em Montevidéu, no Uruguai.

18 de agosto de 2010

Projeto "Festival Aberto de Teatro Tarauacá/Envira mais uma vez aprovado em sua 4ª Edição




Para a satisfação da cultura tarauacaense, mais uma vez foi aprovado na integra o Festival Aberto de Teatro Tarauacá/Envira, agora na sua 4ª Edição.
A façanha foi readmitida graças ao trabalho e ao prestigio recebidos nas edições anteriores do FATTE, e conseqüentemente este ano não será diferente, pois iremos trabalhar em dobro e mostrar mais ainda numerosas formas de realizar um trabalho tão proveitoso para a cultura da população da regional Tarauacá/Envira.
Nesse ano esperamos a colaboração dos nossos grupos de Teatro atuantes em Tarauacá, Cruzeiro do Sul, Feijó, Rio Branco e Jordão, sendo sede do Festival a cidade de Tarauacá. Teremos também Oficinas de Iniciação de novos atores, construção de personagens e com uma parceria do projeto teatralizando, Financiado pela PETROBRAS/FUNARTE/MINC no Edital Myrian Muniz de Fomento ao Teatro 2008 e pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Acre.
O trabalho de realização já está sendo encaminhado e provavelmente acontecerão os espetáculos pelo mês de novembro de 2010 no Teatro Municipal José Potyguara.
Esse projeto foi aprovado pela Fundação de Cultura e Comunicação Elias Mansour, patrocinado pelo Comercial Vander, Apoiado pela Rádio Nova Era FM, STR –Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Tarauacá. Entre outros colaboradores.

PROJETOS DE TARAUACÁ APROVADOS NA LEI DE INCENTIVO A CULTURA DO GOVERNO DO ACRE

4º FATTE – Festival Aberto de Teatro Tarauacá/Envira
Willye Fredy Araújo Souza
Artes Cênicas Teatro
R$ 15.000,00

Degraus para o Sucesso
Maria Auricélia Pereira de Brito
Humanidades Biblioteca
R$ 6.984,00

FECANTA 2010 - XIX Festival da Canção Tarauacaense
Rdo Nonato A. Gomes
Música em Geral
R$ 7.090,00

Primeiras Notas Musicais II
José Ivonaldo Benigno Gomes
Música em Geral
R$ 12.400,00

Caro John – Irreverência
Giovanni Pinheiro Acioly Gomes
Música em Geral
R$ 5.804,00

Expressão Corporal Negra II
Antonio Erivam de Souza Aguiar
Cultura Afro
R$ 8.200,00

6 de agosto de 2010

CULTURA: Tarauacá lidera a lista dos municípios com maior número de projetos culturais apresentados à Lei de Incentivo à Cultura em 2010 Governo do E





Dos 288 projetos inscritos, 90 propostas foram selecionadas e Tarauacá lidera a lista de municípios com maior participação
A lista dos projetos contemplados na Lei Estadual de Incentivo à Cultura - Edital 2010 foi divulgada, na manhã desta quinta-feira, 5, pelo Governo do Estado, através da Fundação Elias Mansour. Esse ano, o montante de 1 milhão de reais vai ser divididos entre as 90 propostas selecionadas, das 288 inscritas. Os 22 municípios do Acre foram contemplados pelo edital, sendo que dos projetos aprovados 51 são da capital e 39 oriundos dos municípios.
Rio Branco teve o total 129 propostas e os demais municípios somam o número de 159 projetos apresentados, revelando o crescimento de atividades culturais por meio da sociedade civil e associações não-governamentais no interior do estado. Para Karla Martins, Chefe do Departamento de Incentivos Ficais à Cultura da FEM, isso se deve ao trabalho que o Governo do Estado procura realizar na democratização do acesso das políticas públicas.
"Uma das ações é a caravana da Lei de Incentivo, que a cada ano se intensifica e aprimora o seu formato, com o objetivo de fornecer a troca de informações entre os grupos artístico-culturais percorrendo todo os municípios, além de esclarecer como funciona o edital e auxiliar na elaboração de projetos".
Tarauacá é um dos municípios com maior participação no edital 2010. Dos 27 projetos inscritos, foram beneficiadas iniciativas culturais na áreas das artes cênicas, música, humanidades e patrimônio cultural. Para Karla Martins, a representatividade de Tarauacá mostra um grande potencial artístico-cultural na região do Vale do Juruá. "Essa participação deve ser olhado com respeito, pois são propostas de grande qualidade e interação social".
Segundo a coordenação de Incentivos Fiscais à Cultura, com o passar dos anos ganham notoriedade os trabalhos que resultam em ações de continuidade, pois garantem maior efetivação do trabalho com recursos públicos na área da cultura. "Percebe-se a maturidade e a qualidade dos projetos apresentados, principalmente quanto ao conteúdo da proposição, que deixou de ser algo ligado a promoção de eventos para resultar em ações de continuidade", relata Martins.
Artes cênicas, artes integradas, arte visuais, audiovisual, humanidades, música e patrimônio cultural são as áreas culturais diretamente beneficiadas pela lei. O segmento artístico com o maior número de inscritos, este ano, foi a música, com 81 projetos apresentados e 27 aprovados. Para Daniel Zen, Presidente da Fundação Elias Mansour, esse dados mostram uma maior organização do movimento musical acreano frente as outras áreas, como as artes cênicas e o audiovisual que também estão buscando maior articulação com as politicas públicas.
"Esses processos são naturais e demonstram um amadurecimento dos diversos segmentos em relação as articulações e formatação de políticas públicas para a cultura. É uma dinâmica que acontece dentro de um processo coletivo, na formação de redes, na troca de experiências, nos fóruns de discussões e outros instrumentos, que contribuem ainda para a formação de uma cadeia produtiva diferenciada".
Avaliação dos projetos - Todos os projetos passaram por uma avaliação, dividida em duas fases. Na primeira, as propostas são analisadas por pareceristas, pessoas de conhecimento notório nos segmentos culturais. Eles fazem um parecer que auxiliam a comissão julgadora na fase de seleção.
A segunda fase é formada por uma comissão de cinco integrantes, três representantes da sociedade civil e dois indicados pelo Governo do Estado. Nessa fase, os projetos selecionados, além de sua qualidade artístico-cultural, devem propor a viabilidade de execução, o acesso do público aos produtores e serviços oriundos da ação, interação com a sociedade/comunidade e ainda, a garantia de sua circulação em território acreano.
Projetos Aprovado em Tarauacá
veja a lista
http://cultura.ac.gov.br/editais/downloads/publicacao_resultado_final_2010.pdf
fonte: Agencia de Notícias do Acre

19 de junho de 2010

Ministério da Cultura em Tarauacá: Oficina dos Microprojetos Mais cultura da Amazônia legal



Aconteceu as 14 horas desta quinta feira no galpão da Cultura em Tarauacá uma oficina do Mais Cultura. Vários representantes de entidades e segmentos culturais estiveram presentes. A oficina foi comandada por José Maurício, que é um membro da Funarte, instituição de apoio e fomento à arte vinculada ao Ministério da Cultura.
As oficinas dos Microprojetos Mais Cultura na Amazônia Legal voltam a ser realizadas esta semana. Nesta quinta-feira, 17, a cidade acreana de Tarauacá e na sexta, 18, a paraense Curralinho realizam oficinas para esclarecer como participar da edição do Microprojetos Mais Cultura na região amazônica.
O edital foi prorrogado para 1º de julho. É uma ação pioneira do Ministério da Cultura que vai investir R$ 13,8 milhões em pequenas produções culturais voltadas para jovens entre 17 e 29 anos residentes em municípios da Amazônia Legal. Só para o Acre, o investimento previsto no Estado é de R$ 400 mil (cada microprojeto pode receber até R$ 17 mil).
As inscrições são gratuitas e podem participar pessoas físicas com idade superior ou igual a 18 anos completos e pessoas jurídicas sem fins lucrativos que desenvolvam projetos socioculturais nas seguintes áreas: artes visuais, artes cênicas, música, literatura, audiovisual, artesanato, cultura afrobrasileira, cultura popular, cultura indígena, design, moda e artes integradas - ações que não se enquadrem nas áreas anteriores ou que contemplem mais de uma área artística na mesma proposta.
Os projetos devem ser enviados pelo correio para o endereço Programa Mais Cultura - Ação Microprojetos Amazônia Legal, Coordenação de Difusão Cultural da Funarte - Brasília, Eixo Monumental, Setor de Divulgação Cultural, Lote 02, CEP 70.070-350, Brasília, DF.
O edital e formulários para as inscrições estão disponíveis nas páginas eletrônicas do Ministério da Cultura (www.cultura.gov.br), do Programa Mais Cultura (mais.cultura.gov.br) e da Funarte (www.funarte.gov.br).
Oficinas:

17/06 - Tarauacá (AC) - a partir das 14h no Galpão da Cultura. Rua Manoel Vieira da Cunha nº 751, Bairro da Cohab.

fonte Blog do Raimundo Accioly

sessção do cine clube Natavio Damasceno






15 de junho de 2010

Micro projetos/ Mais cultura



O Ministério da Cultura adiou o Edital de Microprojetos - Edição Amazônia Legal do Programa Mais Cultura
prorrogou para 1º de julho de 2010
Como parte da edição Amazônia Legal do Edital Microprojetos Mais Cultura, será realizada uma oficina para multiplicadores. O objetivo é capacitar agentes, produtores e gestores culturais vinculados aos órgãos, entidades da sociedade civil e instituições culturais, sobre o Edital de Microprojetos, com a seguinte:
PROGRAMAÇÃO
DATA: 17 de junho de 2010 – Sexta - Feira
LOCAL: Galpão da Cultura
HORÁRIO: 14:00H.
Tarauacá - ACRE
INFORMAÇÕES:
Núcleo da Fundação de Comunicação e Cultura Elias Mansour – FEM
Contatos: (68) 3462-2441/3462-2929
Félix Cavalcante -9966-5038
Josman-9985-1865

MUITA ANIMAÇÃO NA FESTA CAIPIRA DO CLUBE DAS ACÁCIAS



5 de junho de 2010

Governo do Estado, atráves da FEM, lança mais quatro editais do Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura

Mais quatro editais de cultura foram lançados nesta quarta-feira pelo Governo do Estado, através da Fundação de Cultura Elias Mansour, todos voltados para o incentivo da prática da leitura. As informações sobre os projetos Bibliotecas Comunitários, Pontinhos de Cultura, Prêmio Mais Cultura de Pontos de Leitura e Agentes de Leitura podem ser acessadas no endereço eletrônico www.cultura.ac.gov.br/editais.


Presidente da FEM, Daniel Zen, anunciou abertura de editais para incentivo à leitura no Acre
(Foto: Luciano Pontes/Secom)


Os editais fazem parte do Acordo de Cooperação firmado com o Ministério da Cultura para descentralização do Programa Mais Cultura, coordenado pela Secretaria de Articulação Nacional (SAI) do Governo Federal.
"Os editais integram o Programa Estadual de Incentivo e Fomento à Cultura, e somam com os editais anteriores, lançados em março, que totalizam um investimento de R$ 1,7 milhão. Com estes quatro novos instrumentos, voltados exclusivamente para o livro e a leitura, são mais R$ 1,2 milhão que o Estado destina para a cultura", explica o presidente da FEM, Daniel Zen.
Os editais são fundamentados na Política Nacional do Livro, que institui o Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL). Os novos editais significam a injeção de mais R$ 1,2 milhão para o fomento da cultura no Acre.
Para a coordenadora da Biblioteca Pública, Helena Carloni, os editais vão promover o melhor acesso do público ao livro e atividades relacionadas à leitura.
Bibliotecas Comunitárias

O Edital de Prêmio Mais Cultura de Apoio às Bibliotecas Comunitárias é destinado à instituições da sociedade civil, sem fins lucrativos, com comprovada experiência em projetos socioculturais e que têm atuação como Bibliotecas Comunitárias há, pelo menos, um ano. O prêmio consiste em apoio no valor de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) para duas instituições com propostas culturais, sociais ou educacionais relacionadas ao fortalecimento da leitura no Estado.
Pontinhos de Cultura

Destinado a mapear e premiar entidades sem fins lucrativos e instituições governamentais que desenvolvam atividadessócio-cultural-artístico-educacionais que transmitem e preservem a Cultura da Infância, o edital de Seleção do Prêmio Pontinhos de Cultura busca reconhecer ações que fortaleçam os direitos previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente. Além de capacitar os profissionais destas instituições/entidadespara o processo de implantação e continuidade de ações lúdicas, serão premiadas, no valor de R$ 18.000,00 (dezoito mil reais), 10 iniciativas que cumpram com esse objetivo.
Prêmio Mais Cultura de Pontos de Leitura

Iniciativas culturais em atividade de fortalecimento,estímulo e incentivo à leitura com comprovada experiência e atuação há, pelomenos, um ano, são o público alvo do Prêmio Mais Cultura de Pontos de Leitura doEstado do Acre. Serão premiadas dez iniciativas com o valor de R$ 20.000,00(vinte mil reais) para cada uma. O valor repassado deverá ser utilizado nofortalecimento da iniciativa, obedecendo algumas distribuições previstas no edital,como aquisição de acervo (70% de livros e 30% de revistas, gibis, CDs, DVDs,entre outros) e investimento em reforma e instalações.
Bolsa de Complementação de Renda Para Agentes deLeitura

Para os Agentes de Leitura, o Edital Programa Mais Cultura Bolsa de Complementação de Renda prevê a concessão de oitenta e oito bolsas de complementação de renda, no valor mensal unitário de R$ 350,00 (trezentos e cinqüenta reais) durante o período de um ano, para jovens e adultos, entre 18 e 29 anos, com habilidades para a ação e difusão cultural que atuarão no âmbito de suas comunidades como Agentes de Leitura, a fim de colaborar com o desenvolvimento humano através do acesso aos bens e serviços culturais em municípios e comunidades.

CONFIRMADA PARA AMANHÃ A INAUGURAÇÃO DO GALPÃO DE CULTURA DE TARAUACÁ



Neste domingo a partir das 10 horas o Governo do Estado entrega mais uma obra construída em Tarauacá. Trata-se do Galpão de Cultura de Tarauacá do Bairro da Cohab.
Com a presença de várias autoridade a solenidade de inauguração marcada para às 10 horas, será recheada com uma vasta programação cultual:
- Atividade ecumênica;
- Exposição de artes plásticas de artistas locais;
- Roda de Capoeira;
- Apresentações musicais;
- Teatro;
- Show com Banda Caro Jonh;

3 de junho de 2010

Nesta Sexta - Feira a primeira Cessão de cinema em Tarauacá


Com a concentração de salas comerciais de cinema em apenas 8% do território nacional e a quantidade muito reduzida de obras audiovisuais brasileiras na TV, a maioria dos filmes produzidos no país permanecem inéditos para grande parte de sua população.

Norteado por demandas apresentadas em diálogos com a sociedade civil, o Ministério da Cultura, sob orientação do Programa Mais Cultura, promove a ação Cine Mais Cultura. Através de editais e parcerias diretas, a iniciativa disponibiliza equipamento audiovisual de projeção digital, obras brasileiras do catálogo da Programadora Brasil e oficina de capacitação cineclubista, atendendo prioritariamente periferias de grandes centros urbanos e municípios, de acordo com os indicadores utilizados pelo Programa Territórios da Cidadania.

Os editais têm como foco pessoas jurídicas sem fins lucrativos e, conforme seus objetos, visam contemplar entidades tais como bibliotecas comunitárias, pontos de cultura, associações de moradores ou até mesmo escolas e universidades da rede pública bem como prefeituras, sempre com o objetivo de favorecer o encontro e a integração do público brasileiro com a produção audiovisual de seu país.

Além de contribuir para a formação de platéias e o fomento do pensamento crítico, tendo como principal base obras audiovisuais brasileiras, o Cine Mais Cultura inaugura o Circuito Brasil, primeiro banco de dados habilitado a contabilizar o público do circuito não-comercial do país, capaz de emitir relatórios por filme, por unidade da federação, entre outros recortes.

Origem da Festa Junina Existem duas explicações para o termo festa junina. A primeira explica que surgiu em função das festividades ocorrem durante


Origem da Festa Junina

Existem duas explicações para o termo festa junina. A primeira explica que surgiu em função das festividades ocorrem durante o mês de junho. Outra versão diz que está festa tem origem em países católicos da Europa e, portanto, seriam em homenagem a São João. No princípio, a festa era chamada de Joanina.

De acordo com historiadores, esta festividade foi trazida para o Brasil pelos portugueses, ainda durante o período colonial (época em que o Brasil foi colonizado e governado por Portugal).

Nesta época, havia uma grande influência de elementos culturais portugueses, chineses, espanhóis e franceses. Da França veio a dança marcada, característica típica das danças nobres e que, no Brasil, influenciou muito as típicas quadrilhas. Já a tradição de soltar fogos de artifício veio da China, região de onde teria surgido a manipulação da pólvora para a fabricação de fogos. Da península Ibérica teria vindo a dança de fitas, muito comum em Portugal e na Espanha.

Todos estes elementos culturais foram, com o passar do tempo, misturando-se aos aspectos culturais dos brasileiros (indígenas, afro-brasileiros e imigrantes europeus) nas diversas regiões do país, tomando características particulares em cada uma delas.

Festas Juninas no Nordeste

Embora sejam comemoradas nos quatro cantos do Brasil, na região Nordeste as festas ganham uma grande expressão. O mês de junho é o momento de se fazer homenagens aos três santos católicos: São João, São Pedro e Santo Antônio. Como é uma região onde a seca é um problema grave, os nordestinos aproveitam as festividades para agradecer as chuvas raras na região, que servem para manter a agricultura.

Além de alegrar o povo da região, as festas representam um importante momento econômico, pois muitos turistas visitam cidades nordestinas para acompanhar os festejos. Hotéis, comércios e clubes aumentam os lucros e geram empregos nestas cidades. Embora a maioria dos visitantes seja de brasileiros, é cada vez mais comum encontrarmos turistas europeus, asiáticos e norte-americanos que chegam ao Brasil para acompanhar de perto estas festas.

Comidas típicas

Como o mês de junho é a época da colheita do milho, grande parte dos doces, bolos e salgados, relacionados às festividades, são feitos deste alimento. Pamonha, cural, milho cozido, canjica, cuzcuz, pipoca, bolo de milho são apenas alguns exemplos.
Além das receitas com milho, também fazem parte do cardápio desta época: arroz doce, bolo de amendoim, bolo de pinhão, bombocado, broa de fubá, cocada, pé-de-moleque, quentão, vinho quente, batata doce e muito mais.

Tradições

As tradições fazem parte das comemorações. O mês de junho é marcado pelas fogueiras, que servem como centro para a famosa dança de quadrilhas. Os balões também compõem este cenário, embora cada vez mais raros em função das leis que proíbem esta prática, em função dos riscos de incêndio que representam.

No Nordeste, ainda é muito comum a formação dos grupos festeiros. Estes grupos ficam andando e cantando pelas ruas das cidades. Vão passando pelas casas, onde os moradores deixam nas janelas e portas uma grande quantidade de comidas e bebidas para serem degustadas pelos festeiros.

Já na região Sudeste são tradicionais a realização de quermesses. Estas festas populares são realizadas por igrejas, colégios, sindicatos e empresas. Possuem barraquinhas com comidas típicas e jogos para animar os visitantes. A dança da quadrilha, geralmente ocorre durante toda a quermesse.

Como Santo Antônio é considerado o santo casamenteiro, são comuns as simpatias para mulheres solteiras que querem se casar. No dia 13 de junho, as igrejas católicas distribuem o “pãozinho de Santo Antônio”. Diz a tradição que o pão bento deve ser colocado junto aos outros mantimentos da casa, para que nunca ocorra a falta. As mulheres que querem se casar, diz a tradição, devem comer deste pão.

Existem duas explicações para o termo festa junina. A primeira explica que surgiu em função das festividades ocorrem durante o mês de junho. Outra versão diz que está festa tem origem em países católicos da Europa e, portanto, seriam em homenagem a São João. No princípio, a festa era chamada de Joanina.

De acordo com historiadores, esta festividade foi trazida para o Brasil pelos portugueses, ainda durante o período colonial (época em que o Brasil foi colonizado e governado por Portugal).

Nesta época, havia uma grande influência de elementos culturais portugueses, chineses, espanhóis e franceses. Da França veio a dança marcada, característica típica das danças nobres e que, no Brasil, influenciou muito as típicas quadrilhas. Já a tradição de soltar fogos de artifício veio da China, região de onde teria surgido a manipulação da pólvora para a fabricação de fogos. Da península Ibérica teria vindo a dança de fitas, muito comum em Portugal e na Espanha.

Todos estes elementos culturais foram, com o passar do tempo, misturando-se aos aspectos culturais dos brasileiros (indígenas, afro-brasileiros e imigrantes europeus) nas diversas regiões do país, tomando características particulares em cada uma delas.

Festas Juninas no Nordeste

Embora sejam comemoradas nos quatro cantos do Brasil, na região Nordeste as festas ganham uma grande expressão. O mês de junho é o momento de se fazer homenagens aos três santos católicos: São João, São Pedro e Santo Antônio. Como é uma região onde a seca é um problema grave, os nordestinos aproveitam as festividades para agradecer as chuvas raras na região, que servem para manter a agricultura.

Além de alegrar o povo da região, as festas representam um importante momento econômico, pois muitos turistas visitam cidades nordestinas para acompanhar os festejos. Hotéis, comércios e clubes aumentam os lucros e geram empregos nestas cidades. Embora a maioria dos visitantes seja de brasileiros, é cada vez mais comum encontrarmos turistas europeus, asiáticos e norte-americanos que chegam ao Brasil para acompanhar de perto estas festas.

Comidas típicas

Como o mês de junho é a época da colheita do milho, grande parte dos doces, bolos e salgados, relacionados às festividades, são feitos deste alimento. Pamonha, cural, milho cozido, canjica, cuzcuz, pipoca, bolo de milho são apenas alguns exemplos.
Além das receitas com milho, também fazem parte do cardápio desta época: arroz doce, bolo de amendoim, bolo de pinhão, bombocado, broa de fubá, cocada, pé-de-moleque, quentão, vinho quente, batata doce e muito mais.

Tradições

As tradições fazem parte das comemorações. O mês de junho é marcado pelas fogueiras, que servem como centro para a famosa dança de quadrilhas. Os balões também compõem este cenário, embora cada vez mais raros em função das leis que proíbem esta prática, em função dos riscos de incêndio que representam.

No Nordeste, ainda é muito comum a formação dos grupos festeiros. Estes grupos ficam andando e cantando pelas ruas das cidades. Vão passando pelas casas, onde os moradores deixam nas janelas e portas uma grande quantidade de comidas e bebidas para serem degustadas pelos festeiros.

Já na região Sudeste são tradicionais a realização de quermesses. Estas festas populares são realizadas por igrejas, colégios, sindicatos e empresas. Possuem barraquinhas com comidas típicas e jogos para animar os visitantes. A dança da quadrilha, geralmente ocorre durante toda a quermesse.

Como Santo Antônio é considerado o santo casamenteiro, são comuns as simpatias para mulheres solteiras que querem se casar. No dia 13 de junho, as igrejas católicas distribuem o “pãozinho de Santo Antônio”. Diz a tradição que o pão bento deve ser colocado junto aos outros mantimentos da casa, para que nunca ocorra a falta. As mulheres que querem se casar, diz a tradição, devem comer deste pão.